Maximazinhas e Poemitos del Paraguay (2)


Porque a falsidade, gente boa, não acaba aqui.

                   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *

Entre eu,
você
e a cama,
o resto


Crítica
A peça é de vanguarda.
Mas o melhor é a retaguarda
da atriz


Fenômeno
Molha-se a mão
de um político
e observa-se
a evaporação
de verbas


O tempo
não nasceu
pra esperar


Pra escrever

no ventre
de uma mulher
“Se algo há,
em algum lugar,
é aqui”


A morte ladra
mas a vida
morde


Sorte no jogo
e o amor que se foda


Utopia
In vino, veritas


Toda pedra
no caminho
vira rock


Jaz José:
jogava, brigava e devia.
Descansa Marina:
apartava, pagava e cansava.


Masoquista
Foi e odiou.
Quer voltar.


O susto ainda
escorria
pelas pernas


O carro funerário
morreu.
Tristeza em dobro.


Coitado
Matou o casal
e ficou órfão


Noiva
- Sem brutalidade, benzinho;
detesto gozar rápido.


Inteligente, coerente,
sensível, saudável.
Mas peitos pequenos.


Surra
Pagou pra ver,
levou de graça


Afastou-se
da lotérica,
numa limusine
imaginária


Bom vagabundo
tem um nome
a lazer


Orgasmo
Ia fingir, mas
foi denunciada
pelo vidrar dos olhos


Café no velório
é a prova
de que vida
segue


Apesar do brilho
da rua,
voltou


Ele deu rosas,
ela queria amor


Acreditou
na carta.
Anônimo
não mente.


-Meus sentimentos...
-Não foi nada...


A incrível história
do cavaleiro
que foi engolido
pelo dragão
antes de alcançar
a princesa


Sonho
em preto e branco
feito cachorro


Idade
Troco câmara bronzeadora
por refrigerador criogênico.


Surpresa
Meu Deus,
tinha bala
na agulha!


Minha tranqüilidade
custou
tua ausência


O Rei morreu
de mal súdito


Na loucura
o prego vira
parafuso


Melhorou muito
assim que ficaram
surdos


Uma lágrima furtiva
denunciou
o carrasco


Prisão perpétula

por destruir
um jardim


Preciso muito
de você.
Mas não agora.


Atualidade
Resta ao pensador
apenas existir.


Tentou desviar-se
mas a bala
não


Finge, malandro;
debocha, moleque;
gênio mesmo é o Pelé.


Brasília parada.
Deu PT.


Se contrário,
não atrevo
a negar.


Vivo ou morto
pra você
morri.


Complexo de Édipo
lhe custando
os olhos da cara


Swing
Foi bom
para vocês?


Calcinha nova
e depilação completa
pra se entregar
apaixonada.


Morreu no Uruguai
mas não viu diferença.


- Amor?
- Velhice
- Mata mais.
- E dói.


Errata
Diga ao povo
que NÃO fico!


O gordo, de dieta,
dá um suspiro.
E do suspiro
à padaria
é um pulo.


Metamorfose
Dos três porquinhos
dois
eram burros.


O plano era
se aposentar
como homem-bomba


Prevaricava
sem consultar
dicionários.


Pastor
com o dízimo
fez miséria.


Fora
- Me liga?
- Se liga.


Protagonista,
sem antagonista,
rivaliza consigo.


Suicida
Prometeram-lhe o paraíso.
Não hesitou.


Decepção
Quando muito,
era apenas
um pastel.


Cafuné
é massagem
pra não pensar.


Nasceu nu
e cobriu-se de idéias.


No Brasil
um homem é atropelado
a cada cinco minutos.
Coitado.


No seminário
o homossexualismo
não é anticoncepcional:
é assim que nascem
os padres.


Morrer afogado
nas raias
do absurdo


Realidade
é muito ao contrário
do que se imagina.


Timidez
Não travava
um diálogo.
Apenas travava.


Corrupção
Se sabe demais,
ou morre
ou cresce.


Éden
Comeu a maçã
e chorou pitangas


Diário
Pratiquei
meus quinze verbos
de costume.


Sexo
Aventura na sacada,
sucesso no youtube.


Preguiçoso
tem orgasmo
na zona de conforto


Chiar não resolve:
sal de frutas
morre afogado.


Deu com os
burros n'água.
Sexy.


Regime
Não quero mais
sabor de você.


Comunicado
Os lírios não abrirão
no feriado


Felizes,
ainda que
bobos alegres


Leve, então,
tudo que tenho.
Mas o coração fica.


O sangue
quente
afiou a faca


- Gostou, amor?
- Do cigarro?


Sempre solitário,
dormiu a vida
na diagonal


Na falta de futebol
e religião,
o ópio
é o ópio
do povo.


Beleza interior
é muito bom
pra igrejinha
de Ouro Preto.


Na Bahia
a pressa é inimiga
da refeição.


O povo não é bobo.
Mas tem cara.


Sexta-feira da Paixão,
sábado de pé na bunda.


O futuro do pretérito
a Deus pertencia.


Sarcasmo
O médico diz:
- Prepare-se
para o desabrochar
da impotência


Psicanalista
não aceita
conversa fiada


Demagogia barata
pro corte de gastos


Veio do nada
e manteve-se fiel
às origens


- Qual seu crime?
- Cometi suicídio
em outra pessoa.


O egoísta admite:
todos tem direito
de um lugar ao sol
Mas não na sua praia


Desemprego
Profissão: a perigo


Viveu de rendas
o vendedor
de lingerie


Carteiro feliz
é o que gosta
de sê-lo


Maníaco
Depois do sexo
acendeu o cigarro
e apagou a mulher







___________________________________________________________________________
Creditos:
Texto e fotografia: Thiago Carvalho (todos os direitos reservados)
Publicado no blog O Inimigo do Bom é o Melhor

comment 1 comentários:

Flavio Silva on 02:45 disse...

Bom dia!!! passando para fazer uma visita e te convidar para visitar o novo Web Zone confira e siga tb... parabéns pelo trabalho aqui!!
Jesus te abençoe!!! http://webzone14.blogspot.com.br/

Postar um comentário

Delete this element to display blogger navbar

 
Hospedado no Blogger